sexta-feira, 30 de março de 2012

Weber do Acauã toma escabelada¹ forte em Búzios

O Acauã do comandante Weber e da mandante Miriam...
  
No inicio desta semana recebi via grupo ABVC, o relato abaixo escrito pelo Weber do Acauã, inicialmente endereçado ao comandante Eduardo Schwery do Veleiro Regwell. Li e não resisti a tentação de postar aqui:

Vocês devem ter noticias do tornado que judiou da cidade de Búzios neste final de semana passado né?

Amigos, aqui realmente a coisa não foi fraca... Eu acompanhando a previsão percebi um nordeste mais forte se aproximando, sabia que chegaria no final da tarde. Tratei de levantar ferro (pois estava entre as escunas) e fui para o meio da baia de Búzios, joguei 2 ancoras e 50 m. de cabo. Depois de muitos raios, escureceu totalmente, e exatamente às 18:45 h. escutei o forte barulho da chuva chegando... Olhei pra fora e não pude acreditar na massa de água que se aproximava! Quando o vento chegou, o barco aproado a este vento achatou-se na água, como se uma grande mão tivesse se apoiado sobre o convés. O vento acelerava cada vez mais... De repente, passa por mim como se fosse uma bala ( se me pega no rosto me estraga...) o capacete de fibra que é um console do convés... Este, era fixado com sikaflex e o diabo do vento arrancou. O capacete passou toda extensão do barco, bateu no suporte do motor de popa e levantou voo. Em momento algum vi o dito encostar na água, voava como se fosse uma folha papel. 

O Acauã agora adernou... Pasmem 45 graus e não voltou mais! Totalmente adernado, obviamente virou um caos dentro do barco, caiu tudo que estava solto a BB. Aí eu vi a cruzeta encostar na água... E o maldito não subia, isto me atormentou, eu não podia acreditar no que via, e assim fui de lado, como um tronco em córrego, direto para a praia. Passamos entre as escunas, totalmente adernados, soltando pedaços de toldos , bandeirolas, coletes, pedaço de madeiras ( não sei da onde).

Ao chegarmos na praia, a quilha encostou no fundo piorando a adernada, aí sim a cruzeta entrou até a metade na água, o bote que estava a contra bordo ( do lado BE, que adernava)... Acreditem, ele só não embarcou no cockpit pelo costado, por causa do último cabo de aço do púlpito. O Acauã deitou sobre o bote, o costado do bote arrancou a bóia circular do barco que fica lá em cima, mais da metade da altura da targa, como vocês sabem... O caos foi total quando o mar entrou por toda a lateral do cockpit, não havia vasão suficiente, pra tanta água. Fiquei dentro de uma piscina, tão cheia que a água entrava pela gaiúta de entrada, fazendo uma pequena cascata nas escadas.

Quando o vento diminuiu, o barco tentou ficar equilibrado, mas a quilha batia no fundo com as ondas... Parecia que a quilha iria empurrar os paineiros pra cima. Bem, depois de 20 minutos de terror, aquela zoeira parou totalmente, até mesmo a chuva se foi... Então, coloquei uma âncora pelo través amarrada na ponta de uma adriça, e com a catraca adernei o barco  com motor a pleno... Leme no meio, eu na proa puxando o cabo de âncora que nem um doido, achava que minhas costas iriam rasgar-se ao meio. Finalmente consegui desencalhar isto eram quase 23:30h. No balanço geral, avaria em um monte de eletrônicos, perdemos um monte de utensílios para o mar e até a geladeira parou, a pobre  ficou dentro da água. Agora estou tentando colocar tudo em ordem, mas não se preocupem, assim é a vida de quem esta no mar. Este é apenas um relato para ser divido com os amigos, desta peleia, apesar das grandes avarias no barco e a grande perda de materiais, fica o saldo positivo, afinal, estamos bem e o Acauã esta flutuando. Confesso a vocês que com ventos de 55 nós, até minhas bombachas eu não sei a onde foram parar!!!! Molhado, moral avariado, mas não se mixemos pros homens, pois não esta morto quem peleia meus amigos.  

¹ Vento muito forte, porranca...

Praia dos Ossos/Búzios/RJ.
Weber
Veleiro Acauã
                                                                                           

O gaúcho Weber (centro) comandando um de seus famosos churrascos...

13 comentários:

  1. PessoALL,

    Nosso amigo, Webber, passou maus bocados em Búzios, mas já está tudo OK !

    BV,

    Eduardo Schwery

    ResponderExcluir
  2. Weber,
    Realmente v. passou por um pedaço muito difícil.
    É necessário muito fibra para enfrentar um vento destes.

    BV,
    Alberto

    ResponderExcluir
  3. Alberto
    Isto é coisa para Gaúcho macho, de bombacha e bote de espora tche! O cara pegou o bicho pelo chifre na unha barbaridade tche!
    Realmente deve ter sido um sufoco pelo relato do Weber
    Weber, brincadeira a parte, espero que consigas por seu Delta 36 em ordem novamente. Não deve ter sido fácil.
    Já peguei um destes em Rio Grande a muitos anos. Ia haver uma regata Rio Grande Pelotas, por sorte os barcos ainda não haviam saído do clube!
    Grande parte da cidade foi afetada, com casas e telhados literalmente voando a grande altitude. Em uma mata de Eucaliptos, com arvores de uns 20 m de altura, foi aberta uma avenida de mais ou menos 200 metros de largura pelo comprimento do mato de mais de 1 km. A quantidade de chuva também impressiona.
    Um abraço a todos
    Raymond Grantham

    ResponderExcluir
  4. Raymond,

    Tudo OK ?

    Apenas uma correção: Brasilia 32 !

    BV,

    Eduardo Schwery

    ResponderExcluir
  5. Serio
    Achei que teu barco era um Delta ! Um dia tu chegas lá tche!
    Raymond

    ResponderExcluir
  6. Boa noite, a todos.
    Agente bem que tentou avisa-los que Buziís não era legal. Tinha que ter ficado aqui no Rio, na praia da Urca onde até poita eles já tinham. Eu falei: lá venta muito, só tem Argentino é tudo muito caro! Mas ele não me escuto, Silvana e Patricios são testemunhas.
    Brincadeiras a parte só uma pessoa com a experiencia e coragem que ele tem pra passar um perrengue desses e continuar com essa vida.
    Bons ventos brandos.
    Fábio Pezzotti.
    Veleiro Pezzottisse.

    ResponderExcluir
  7. Raymond,
    Pegar o touro a unha pelos chifres é fácil. O difícil é largar e sair da frente.
    Pelo visto o Webber se saiu muito bem.
    Um abraço,
    Alberto

    ResponderExcluir
  8. Rssss
    Sem duvida, teve sorte! Mas não pode abusar muito!
    Raymond

    ResponderExcluir
  9. Miriam e Webber esperamos que estejam bem. Voces nao imaginam o desespero ao ler este relato, arrepiei. Passamos por algumas aventuras perigosas em Buzios tambem. É vento demais! Quase perdemos um toldo nessa brincadeira de tudo voar como folha de papel. Ainda ontem falei com Pieter 'como estao os gauchos em Buzios ein'? Obrigada ao blog Planeta por postar isto e sabermos noticias dos amigos. Grande abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristina !
      Como já dissemos aqui, ao ler esta maravilha escrita pelo Weber, não resistimos e postamos em nosso blog a fim de que o maior número de amigos conseguissem compartilhar esta aventura do gaudério Weber.
      Obrigado a você por deixar seu comentário !
      Abraços

      Excluir
  10. Assim mesmo é que é, para quem está na lida!!!

    ResponderExcluir
  11. Alguem tem contato do Weber? Conheci ele com MAira e Fernando em 1999.Estou procurando ele. Desde 2008 que moro no Brasil.
    Ele foi Premonitor do meu casamento com Michelle.
    Sebastian Arbizu, o surfista Argentino. novoseba@hotmail.com

    ResponderExcluir
  12. Olá Sebastian,
    tente o facebook http://www.facebook.com/messages/webber.rodrigues
    ou o e-mail weber.rodrigues@facebook.com
    Igual vamos enviar seu e-mail para ele
    Abraços

    ResponderExcluir