quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Baleias da espécie Franca em Garopaba, SC. - Imagens

Dezenas de baleias da espécie Franca dividem com amantes do mar as águas de Garopaba em SC. Se você não viu, de uma olhada na postagem anterior! Clique nas imagens para ampliar.

Posted by Picasa

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dezenas de Baleias Francas dividem com amantes do mar as águas de Garopaba, SC.


Surfistas e baleias proporcionam belas imagens em Garopaba
Posted by Picasa

Até este ano, não havíamos observado um número tão grande de Baleias Francas em Garopaba, SC. Já contamos aqui em mais de uma oportunidade, que frequentamos Garopaba a mais de 25 anos e moramos aqui a quatorze  bons anos. Este 2011 surpreendeu a todos nós, o número de turistas para observação cresceu juntamente com o de baleias.

De Junho a Novembro, o litoral catarinense se transforma em um grande berçário de baleias da espécie Franca, a segunda mais ameaçada de extinção do planeta. Nesse período, centenas de exemplares vêm da Patagônia em busca de águas mais quentes para dar à luz e amamentar seus filhotes numa grande área de proteção ambiental que se estende desde o litoral ao Sul de Laguna até Florianópolis. Em Imbituba e Garopaba, que registram o maior número de avistagens, é possível participar de passeios em embarcações apropriadas para a observação das baleias, pra isso, basta procurar as empresas especializadas no centro histórico de Garopaba.

Paulistas e Holandeses lideram na procura por saídas para avistagem de baleias. Mais que dobrou neste ano o número de turistas para observação embarcada de baleias franca com relação a 2010, segundo dados da operadora Turismo Vida Sol e Mar, pioneira no setor. A maioria das saídas foram de Garopaba, para avistagem de exemplares nas praias do Siriú e Gamboa.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Jonas nosso vizinho e tripula é notícia na 23ª REFENO

Jonas na parada de Ilhéus, BA. no CICL 2010
Esta semana Jonas nosso vizinho e tripulante do Planeta Água durante o CICL 2010 e a 22ª Edição da REFENO virou notícia no Recife. Autor de bordões como: - Aí que mérrda! (quando fazia alguma...) ou - Pra quem é tá bom! (tipo, ti conforma que pra ti ta muito bom... Ambos com sotaque catarinês é claro). Jonas fez muitos amigos durante a viagem do ano passado, despachado e divertido, não nos surpreende ter sido convidado a participar da tripulação do Equador.


Do Jornal do Commercio
Por Elias Roma Neto

Entre os primeiros participantes da 23ª edição da Regata Recife-Fernando de Noronha (Refeno) que começam a atracar no Cabanga Iate Clube, um jovem tem chamado a atenção. Apesar da pouca idade, o catarinense Jonas Pereira de Lima, de 16 anos, tem demonstrado a desenvoltura de um adulto ao encarar a missão de tomar conta, sozinho, do barco Equador 2. Um trabalho que gera horas de solidão, mas que tem ajudado o garoto a amadurecer.

Depois de ter participado da Refeno do ano passado, Jonas queria repetir a experiência. "Liguei para Cristiano (Lourenço, capitão do Equador 2), que eu tinha conhecido no Cruzeiro Costa Leste. Antes mesmo de perguntar se poderia ir, ele me convidou", relembra.

A excitação pela possibilidade de vencer o trajeto de 300 milhas náuticas (545 km) entre Recife e Fernando de Noronha foi tanta, que ele nem se preparou psicologicamente para a missão de ter de tomar conta do barco no Recife. A ficha só caiu de verdade quando o restante da tripulação viajou para resolver assuntos profissionais, há 11 dias.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Mais um ajuntamento de velejadores na Pharmacia Riacho Doce

Confrades "bebejadores" na Pharmacia Riacho Doce
Homer Simpson disse: "o álcool é o maior inimigo do homem, mas o homem que não enfrenta seus inimigos é um covarde". Logo, os confrades bebejadores são mui valentes e peleadores¹. Na Quinta passada não corremos da peleia². O Pharmaceutico "Druída Silverix", chamo-chamo e "nóis" foi pro sacrifício. Silverix nos presenteou com novas poções, entre elas: a poção de Cheiro Verde (é isso mesmo, o nosso temperinho verde), e a de folha de Coca... Vixe que chave de cadeia! Sem fala das já consagradas e tradicionais tipo assim... Aniz, Butia, Laranjinha, Uva, Funcho, Alho e tudo mais que vocês imaginarem."Tavam-lá", confiram na foto acima, no sentido dos ponteiros do relógio e em pé... Nilson "Rekantus", Echeverria, Lidson "Malibu" Cancela, Nelson "Johnny Bravo" Gruber (nosso milongueiro, veja o Bochincho), Ladislau "Lalau" Szabo, Fernando "Planeta Água" e sentados... Luiz Pureur, Paulo "Riacho Doce" e Ademir "Gigante" de Miranda "Entre Polos". Como de costume, após a peleia "degustatílica" foi a vez do churrasco, falando nisso, este blog não era pra ser de  vela... Só da churrasco neste trem! Bem, vejamos... Gaúcho gosta de churrasco, portanto, velejador gaúcho...

Peleadores¹ - Aqueles que adoram uma briga
Peleia² - Briga, Combate


Posted by Picasa

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Qualquer semelhança "não" é pura coincidência...

 
Dieter e seu Violino "Bolero" no rio Guaíba...
Vocês sabem o que o nosso rio Guaíba aqui em Porto Alegre, tem em comum com a praia do Jacaré em Cabedelo (Grande João Pessoa)? Simples... Nestes dois lugares o Sol se põe embalado pelo "Bolero" de Ravel.
 Lá quando o sol começa a descer por trás da vegetação da ilha da Restinga, na outra margem do rio Paraíba, colorindo o céu de amarelo, laranja e lilás. Então se ouvem os primeiros acordes do "Bolero", de Maurice Ravel tocados pelo Jurandy do Sax. Jurandy, virou figurinha carimbada por tocar o “Bolero” no saxofone. É assim o pôr-do-sol da praia do Jacaré, em Cabedelo, que tanto encanta navegadores e turistas que visitam o mágico lugar.
 Aqui  no sábado passado, participávamos de um churrasco no Iate Clube Guaíba, e quando o sol começava a se por lá pras bandas da cidade de Guaíba, na outra margem do rio homônimo, incrédulos, ouvimos também, o “Bolero”. Imaginem... Sunset in the river Guaíba ao som de violino, pois é, o Dieter BrackBoat se puxou e mandou ver um Bolero de Ravel muito bem executado, pra deleite dos sortudos presentes.
Tentamos convencer o Dieter a fazer como o Jurandy e tocar o “Bolero” ao cair do sol diariamente mas, acho que não conseguimos atingir nosso intento. Talento já sabemos que o comandante do Arachane tem, Maxi a mandante dele, nos segredou: - “ele é bom nisso,vira a cara e toca a vara”.
 Não nos resta outra coisa se não, esperar o próximo concerto com "c" do Dieter...
Jurandy e seu Sax "Bolero" na praia do Jacaré...

Posted by Picasa

Churrasco, cerveja e violino... Será que combina ?

Na postagem acima, contei que no sábado passado participamos de um churrasco no Iate Clube Guaíba em Porto Alegre. Cheguei pra tomar chimarrão na loja do Dieter a Brackboat, coisa que sempre faço quando vou ao ICG, e acabei sendo convidado pra comer um churrasco. E que churrasco... Bom barbaridade! O curioso foi a mistura que testemunhei, churrasco, cerveja e violino. Gente amiga, acreditem... Deu certo !

Abaixo uns retratos que tirei do ajuntamento¹, para ampliar, clique sobre as chapas².



Ajuntamento¹ - O mesmo que reunião, agrupamento de pessoas pra se divertirem ou para outro fim.
Chapa² - O mesmo que retrato, foto ou imagem.
Posted by Picasa

domingo, 4 de setembro de 2011

ABVC e Ricardo Amatucci em Porto Alegre. Veja como foi...

Veleiros do Sul

Na última quinta-feira, dia 25 de agosto, no Veleiros do Sul (VDS para os íntimos), foi realizada a palestra para os cruzeiristas intitulada “Uma família pela Costa Sul”.
A palestra apresentou uma visão do que é essa grande aventura, que se inicia no “Rio de Janeiro e termina em Santa Catarina (por enquanto, já que há planos de dar uma “esticadinha” até a Argentina algum dia…). Aliás, se depender dos gaúchos, vai mesmo.

O foco da apresentação foi o conteúdo do livro “Uma família pela Costa Sul”, Ricardo Amatucci, voltado a quem nunca navegou além das redondezas do clube. Ao longo do percurso do cruzeiro, os velejadores fazem escalas de interesse dos participantes. O principal atrativo da proposta da ABVC é a navegação em grupo, oferecendo segurança, organização, e  diversas facilidades, como fundeio garantido em entidades náuticas ao longo do percurso, auxílio em casos de necessidade e previsões meteorológicas especiais.

Veleiros do Sul

Alguns comandantes da região sul já integraram os cruzeiros da ABVC, navegando pela costa brasileira, como Fernando Maciel, Paulo Silveira, Joel Raymundo, Nilson Marques e Ernesto Pires (este último desde Jaguarão, na fronteira com o Uruguai, até Fernando de Noronha), dentre outros.

A organização do evento foi da ABVC e contou com promoção do site popa.com.br  e o apoio do Clube Veleiros do Sul. O ingresso solidário foi 1 kg de alimento não perecível ou peça de roupa para distribuição à população carente.

Depois da palestra houve um jantar por adesão, que reuniu os velejadores num papo gostoso até tarde.

Aproximadamente 50 pessoas prestigaram a palestra de Ricardo Amatucci no VDS.

Após a palestra Ricardo autografou seus livros

 Iate Clube Guaíba

No dia seguinte, fomos convidados a uma visita ao Iate Clube Guaíba, acima, onde pudemos conhecer as instalações recém reformadas graças aos esforços da atual Comodoria, comandada pelo velejador José Guilherme Bastiani, o Chicão, atual Comodoro.

Tanto o palestrante quanto o Presidente da ABVC, Maurício Napoleão, ficaram hospedados nas dependências do clube Veleiros do Sul, que possui confortáveis alojamentos e apartamentos para convidados.

Essa integração entre a ABVC e os clubes gaúchos foi orquestrada pelo vice-presidente da ABVC em Porto Alegre, o velejador Fernando Maciel do veleiro Planeta Água. Graças a esses esforços da atual diretoria, finalmente a ABVC está conseguindo atingir um de seus principais objetivos: a integração e realização de atividades por todo o Brasil onde há representações da ABVC!

Conheça e visite:

http://www.abvc.com.br
http://www.popa.com.br
http://www.vds.com.br
http://www.iateclubeguaiba.com.br
http://tangatamanu.wordpress.com

Ricardo Amatucci/ABVC