quinta-feira, 30 de junho de 2011

Viva a propaganda!


Imagem catada na net
Posted by Picasa

Alguns publicitários merecem ser aplaudidos... É o caso dos criadores deste show de ideia.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Ilha do Cedro, Paraty - Destino Imperdível

Clique nas imagens para ampliar

Ilha do Cedro - Destino Imperdível

Na minha época de surfista, nem tão remota assim... Quando descobríamos um lugar com boas ondas, este logo virava um "secret point". Divulgar a nova descoberta, só mesmo para os mais chegados, e olhe lá, o cara tinha que ser muito brother. Na vela de cruzeiro, tenho alguns amigos com vontade de guardar os "secret points", só para a turma dos velejadores cruzeiristas. Fiquei meio dividido, mas, mesmo sob pena de ser excomungado, resolvi postar este material sobre a Ilha do Cedro, mais um destino imperdível para quem navega na Baía de Paraty e "secret point" de velejadores cruzeiristas.

Eu já tinha lido e ouvido falar sobre a Ilha do Cedro, no grupo da ABVC e nas varandas da vida... Mas, foram as dicas do comandante Ademir "Gigante" de Miranda, do Veleiro Entre Pólos que, acabaram nos conduzindo até o Cedro. A ilha do Cedro fica a 18 milhas do Porto Marina Bracuhy e a 12 milhas de Paraty, ou seja, bem no meio do caminho.

A charmosa ilha, possui duas praias e, ambas com boas ancoragens. A Praia do Sul, voltada para o continente, foi nosso local de fundeio nas coordenadas 23°04,104' S 044°38,374' W aqui é onde ficam os bares da Dita e do Nelson, este último bem em frente a "Pedra da Canduga" visível na baixar-mar, a praia tem também uma bica de água para aquele banho... A Praia do Norte, esta localizada numa pequena e cinematografica enseada, ancoragem muita bonita, protegida por uma pequena ilha sem nome onde funcionava um SPA, (me contou o Gigante), hoje o prédio esta praticamente em ruínas. A vista para o continente a exemplo da Praia do Sul, aqui também é linda, com a Praia de São Gonçalo na frente das montanhas da Serra do Mar. Excelente para pernoite de embarcações, possui águas claras, duas casas bem simples e é cercada pela Mata Atlântica.

Cuidados: ao entrar na pequena enseada da Praia do Norte, manter distância da Lajinha, pois, um grupo de pedras se estende por uns 50 metros a Oeste. Não é possível passar pelo canal formado entre a Ilha do Cedro e a Ilha do Caroço. Para quem vem de Paraty, atenção com as lajes Perdida, Funda, Rasa, Sete Cabeças e Feiticeira. Já para quem vem de Angra dos Reis, cuidado com as lajes Alagada e dos Meros.

Pronto... Agora é só ir até a Ilha do Cedro e aproveitar o belo lugar!

Praia do Sul, Ilha do Cedro - Paraty, RJ.

Bar da Dita, Praia do Sul - Ilha do Cedro

Fundeio na Praia do Sul, Ilha do Cedro

Enseada da Praia do Norte, Ilha do Cedro

Praia do Norte, Ilha do Cedro

Praia da ilhota sem nome aquela do SPA

Praia da ilhota sem nome aquela do SPA

Vitória e Marta na ilhota SPA

Ilhota sem nome

Ilhota sem nome

Fundeio na Praia do Sul, junto da Pedra Canduga

Praia do Sul, Ilha do Cedro

Praia do Sul, Ilha do Cedro

Bar do Nelson

Fundeio na Praia do Sul, Ilha do Cedro
Posted by Picasa

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Blog do Veleiro Planeta Água + de 60000 visitantes + de 100000 páginas visualizadas

Foto Galeria rafallano

Mais uma vez, nosso muito obrigado a todos os amigos que navegam neste blog. Prometemos caprichar muito mais... Que estes números se multipliquem!
Saúde e bons ventos a todos vocês!
Família Planeta Água

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Uma família pela Náutica Sul...

 

Ricardo Amatucci, postou no blog do Tangatu Manu :  A Náutica Sul, revista encartada na Revista Náutica para a região Sul, traz este mês uma matéria de 17 páginas (e capa !) sobre nossa viagem, baseada no conteúdo do livro “Uma família pela Costa Sul”, que lançamos recentemente. Em breve disponibilizo mais material pra quem não tem acesso a revista. Por enquanto… tem nas bancas !

O que quero contar pra vocês é o seguinte: Assim que recebi a Náutica Sul e, passei os olhos na bela matéria sobre a Família Tangata, lasquei um "emelho" pro Ricardo dando os parabéns. A surpresa não demorou, veio com a resposta do "emelho" : - Fofo, a foto da capa é tua... Olha lá dentro que tem o crédito pra ti ! Tem também uma foto de vocês no busão!

Vejam como são as coisas, se o Ricardo não me diz, eu nunca ia lembrar de ter clicado a foto lá de cima!


Ói nós no busão, fila da esquerda, eu de camisa vermelha e Almiranta

Posted by Picasa

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Relembrando... O pobre Fast 360 encalhado na Barra da Tijuca, RJ.

Após uma forte ressaca que se abateu sobre o Rio em Maio de 2006, o veleiro Solution de 36 pés encalhou perto do emissário da Barra (como você vê na foto acima que o amigo Archimedes Delgado enviou). O barco vinha de Angra para o ICRJ tripulado por Guido Souza e Rodrigo de Paula quando uma pane no motor os obrigou a seguir velejando. Com as rajadas de mais de 40 nós, eles perderam o controle e foram parar na areia. Sinistro!!!

Isto me fez lembrar a frase de um amigo: “O seguro cobre tudo, menos o que aconteceu" (Lei de Nonti Pagam)

terça-feira, 7 de junho de 2011

Centollas - Os caranguejos gigantes do fim do mundo

O comandante Paulo Silveira  "Riacho Doce" e o centolla.

Você já provou um centolla ? Ah... Não sabe o que é ? O centolla, é um caranguejo imenso e muito feio. Na cozinha Argentina, é uma iguaria típica de Ushuaia (a cidade do fim do mundo), capital da Província da Terra do Fogo. Seres imensos... Saí­dos das profundezas do oceano Argentino e Chileno, têm em comum o peso de até dois quilos, com patas que podem chegar a mais de um metro, de uma ponta a outra. "Centodjas", na pronúncia Argentina, ou "centolhas", como preferem dizer os Chilenos, pertencem a uma categoria de crustáceos valorizadíssima pela gastronomia mundial, com um sabor normalmente definido como um meio-termo entre o do caranguejo comum e o da nobre lagosta. Os centollas não estão sozinhos no mundo dos grandes crustá­ceos. Ao redor do planeta existem cerca de 40 espécies de caranguejos de proporções exageradas. Todas ocorrem em águas frias e de alta profundidade. A maioria delas, entretanto, é nativa do hemisfé­rio norte, onde são genericamente chamados de king crabs.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Pra quem gosta de caminhar na praia...



video

Vídeo enviado pelo comandante Emílio Russell do Cabanga Iate Clube de Pernambuco.