quinta-feira, 26 de maio de 2011

Saco do Mamanguá e Pico do Pão de Açucar, Paraty - RJ. - Brasil


Uma hora depois e, a 575 metros de altura o momento da foto.
Saco do Mamanguá, o fiorde de Paraty

Único no país, o fiorde tropical do Saco do Mamanguá, área de preservação ambiental, é o principal criadouro marinho da baía da Ilha Grande

Texto e fotos: Fernando Maciel

Abril de 2011, dia 21. Já fazia algum tempo que planejávamos voltar ao Saco do Mamanguá em Paraty. Na primeira vez que estivemos por aqui, ainda com o Deltinha 26, achamos o lugar fantástico e contamos tudo AQUI. Depois disso, visitamos o Saco do Mamanguá em mais uma ou duas oportunidades. Agora estamos novamente neste paraíso, assando um churrasquinho bem em frente a praia do Cruzeiro na posição S 23°15,775' W 044°37,333' num fundeio de cinco metros. Um dia simplesmente maravilhoso, calor, sol, mar cristalino e liso, tudo isso, com o Pico do Pão de Açúcar como pano de fundo. Enquanto me entretenho com a churrasqueira, Marta e Vitória vão com o bote até a pequena vila, e de lá voltam com uma jarra de caipivodka. Eu falei... Tudo neste lugar conspira para que estejamos muito, muito bem!

Este lugar ímpar fica ao Sul de Paraty, pra mim, uma das regiões mais belas do litoral brasileiro. O fiorde tropical do Saco do Mamanguá, possui aproximadamente oito quilômetros de comprimento por 1,2 quilômetros de largura e, é cercado por montanhas em ambos os lados. Se vocês olharem no Google Earth ou mesmo nas cartas náuticas vão ver que, o Saco do Mamanguá lembra o formato da Itália, com seu contorno parecendo uma bota. Lá no fundo do Saco, existe uma grande área de mangue, criadouro natural de peixes, caranguejos e moluscos.

Não demorou muito e, a jarra de "caipa" secou. No automático... Pedi pra Vitória pegar uma cerveja na geladeira, e logo em seguida, o abridor. Vitória, apareceu na gaiúta de entrada e, com uma cara de interrogação nos perguntou: - o que é um abridor ? É óbvio que achamos que era brincadeira dela! Até percebermos que, ela falava sério mesmo. Marta desceu, abriu algumas gavetas e, logo apresentou a ferramenta pra ela. Veio então, a segunda pergunta: - como se usa isto ? Após uma breve demonstração do uso do abridor, perplexos, conversávamos no cockpit sobre o ocorrido quando... Marta, após um tempo pensativa disse: - É claro! A geração dela é das latinhas, pets, embalagens longa vida e long necks. É isto aí, ela não sabia mesmo o que era um abridor! Devo confessar que, ainda estou de boca aberta e, me achando "baita-velho".

Aqui na praia do Cruzeiro, em frente à ilha Grande, está localizada a vila de pescadores do Mamanguá e ali é possível comprar ostras, sururu, mexilhões, peixes, lulas, polvos e camarões direto do pescador (não existe nenhum mercado de peixe, deve-se procurar algum pescador que tenha acabado de pescar esses produtos e ainda não levou à cidade para serem vendidos). Nessa vila inicia uma trilha de aproximadamente 50 minutos que leva ao Pico Pão de Açúcar, de onde se tem uma belíssima vista de todo o Saco de Mamanguá. Resolvemos deixar esta aventura "alpinistica" pra manhã.

A noite esta maravilhosamente estrelada, sem uma gota de vento. Espumante... Na telinha, "Eagles" (dvd presente do Ladislau). Marta e Vitória resolvem jogar um carteado. Eu, deitado no cockpit, viajo no céu super estrelado.

Levanto cedo e, encaro em solitário o trekking ao Pico do Pão de Açúcar. Vitória, tapada até a cabeça, me disse: - nem pensar ! E Marta, resolveu que, não ia deixar a filhota sozinha. Fui!

Foi uma caminhada forte, a trilha é bastante íngreme e levei uma hora e dez minutos pra atingir o topo. Tomei uma baita canseira e, transpirei baldes pra vencer os 575 metros do Pico do Pão de Açúcar. O resultado desta aventura, foram fotos que a bastante tempo eu queria clicar e, algumas gramas a menos neste corpinho que Deus me deu e eu estraguei bem estragadinho.

Neste lugar, mar, montanhas, duas ilhas, 33 prainhas, dezenas de riachos e um manguezal, formam uma incrível paisagem. Aqui, vivem tartarugas, peixes, cavalos marinhos e golfinhos. O grande destaque, porém, só pode ser visto à noite, na completa ausência de luz: os plânctons vistos apenas em águas quentes de locais extremamente preservados.

O Saco do Mamanguá ainda é assim, graças ao esforço de ambientalistas e caiçaras para impedir a devastação. Jet-skis e barcos de alta velocidade não são bem-vindos, todo o lixo é reciclado e o Saco de Mamanguá não conta com energia elétrica. Ao cair da noite, são as velas e lampiões que se acendem para o jantar à beira-mar.

Depois do café, rumamos de volta para à Ilha Grande. Mais esta é outra história...

Abaixo imagens do Saco do Mamanguá e Pico do Pão de Açúcar - Clique nas imagens para ampliar.


O Planeta Água no Saco do Mamanguá

Saco do Mamanguá

O fundeio em frente a Praia do Cruzeiro

Praia do Cruzeiro no Saco do Mamanguá

Pico do Pão de Açúcar, Saco do Mamanguá

Saco do Mamanguá

Pico do Pão de Açúcar, Saco do Mamanguá

8 comentários:

  1. Fernando,

    Lindas fotos, de um lindo lugar !

    BV,

    Eduardo Schwery
    REGWELL - Paraty

    ResponderExcluir
  2. BAh chê. Eu tava louco pra subir o P de Açucar do Mamanguá. Agora que vc subiu já posso ficar lá em baixo só na cerva e fazer uma montagem no photoshop com o Tangata la em baixo ! ;-) Vou aproveitar e mostrar um abridor pra Heleninha...
    abraço
    Ricardo

    ResponderExcluir
  3. Eduardo,

    Como já dissemos, pra nós o Saco do Mamanguá é uma das regiões mais belas de nosso litoral. Na verdade, fica fácil de se conseguir boas fotos em um paraíso como o Saco do Mamnguá.

    Forte Abraço

    Fernando

    ResponderExcluir
  4. Ricardinho,

    Fica a vontade pra "photoshopia" meus retratos.
    Não sei se vai ser necessário mostrar o abridor pra Heleninha, com os antecedentes do pai dela... Provavelmente ela já observou o abridor nada discreto preso as chaves do carro dos Amatucci... Rsrsrsrsrsrs... Brincadeirinha tio!

    Abração

    Fernando

    ResponderExcluir
  5. Fernando;

    No saco Mamanguá, tem algum ligar para abastecer o barco com água?

    Abraços.

    Nehemias.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fernando,belas fotos do saco do mamanguá.Já tive lá há muito tempo.Vc tem um B&B 36?Onde vc deixa teu barco?
    Um abraço, olival e rejane

    ResponderExcluir
  7. Nehemias,

    Infelizmente no Saco do Mamanguá, não temos poitas para abasteceimento de água, mas, com certeza pode-se abastecer com galões, para isso, indico a Praia do Cruzeiro.

    Abraços

    Fernando

    ResponderExcluir
  8. Olá Olival e Rejane,

    O Planeta Água é um Delta 36' e fica na Porto Marina Bracuhy. Já fazem 04 anos que nossos barcos ficam por lá.

    Abraços

    Fernando

    ResponderExcluir