terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Velejadores gaúchos em Angra dos Reis, RJ.

Veleiros gaúchos em Angra dos Reis, RJ.
A poucos dias atrás, Vitória contou aqui que passamos alguns dias "perambulando" pela Ilha Grande na primeira quinzena deste novo ano. Sempre é muito bom, muito prazeiroso, navegar preguiçosamente pela região de Angra dos Reis, mas desta vez, foi um tanto quanto diferente, na verdade foi deliciosamente divertido. Já em nosso primeiro fundeio no Saco do Céu, Ilha Grande, encontramos os amigos gaúchos, Paulo Silveira do veleiro Riacho Doce e o Tandi do veleiro de mesmo nome. Muito "converse" depois, o Tandi se foi pros lado de Paraty. Então, coube as tripulações do Riacho Doce e do Planeta Água, irem para o sacrifício... Ou melhor, para a orgia etilica e gastronomica. Aperitivos e churrascos sempre acompanhados das poções magicas oriundas da já famosa Pharmacia Riacho Doce, e também espumantes e muita cerveja fizeram parte de nossa dieta por uns 3 dias..."Crédo"!!!
Lá pelas tantas e já fundeados pras bandas da Vila do Abraão, eis que surgem lá na Ponta do Abraão, dois veleiros beeeeeem conhecidos da gente, eram o Aventura e o Entre Pólos. O Aventura do amigo José Guilherme "Chicão" Bastiani, desta feita comandado pelo Adriano Machado Marcelino (Passatempo) e o Entre Pólos, nosso velho e querido conhecido de longas e boas navegadas, sempre comandado pelo amigo Ademir "Gigante" de Miranda. Tava feito o ajuntamento da gauchada. Não demorou muito e os três veleiros já estavam a contra-bordo, o Riacho Doce nos abandonou, o comandante Paulo ia desembarcar a "mandante" Mare em Angra e depois seguiria para Paraty a exemplo do Tandi. O Planeta Água, o Entre Pólos e o Aventura agora mais pareciam um trimarã... Três vivas para o ferro e a corrente do Entre Pólos.
Abraão, Praia do Pouso na Enseada das Palmas, Saco do Ceú e a Praia de Ubatuba na Enseada de Sítio Forte, foram alguns dos lugares eleitos para os fundeios dos veleiros gauchos na Ilha Grande. As tripulações dos três veleiros, reuniram-se varias vezes no cockipit do Entre Pólos e novamente... Muita caipivodka, muita cerveja, churrascos, arroz de china (pronuncia-se "chaina"), petiscos... Um exagero de tudo ! Depois de alguns copos, a turma ficava muito alegre. No auge da faceirice, o Saco do Ceú virou; Sétimo Céu, Saco do Véio e por aí vai... A bica do Coqueiro Verde, virou... Bem, deixa pra lá.
Foram dias inesqueciveis, nossos abraços as tripulações dos veleiros gaúchos que participaram destes encontros pra la de gaudérios e que deixaram aquele gostinho de quero mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário