quarta-feira, 31 de março de 2010

Antonina que encanta... Nós já fomos!

A cidade de Antonina encanta pela sua diversidade. Além de possuir uma das mais antigas histórias do Paraná, refletida nos seus casarios coloniais, oferece ainda a seus visitantes boas opções como ecoturismo, turismo náutico, turismo de aventura ou simplesmente passear por suas ruas estreitas e conversar com algum morador, onde com certeza vamos conhecer mais sobre esta encantadora cidadezinha. Se você quer ir de carro... Vai uma sugestão: Desça até Antonina utilizando a Estrada da Graciosa, você vai entrar no clima do lugar antes mesmo de chegar. Mais sobre Antonina AQUI e AQUI.

segunda-feira, 29 de março de 2010

JIC o Iate Clube Simpatia

Se existisse um concurso para eleger o Iate Clube mais simpático de nossa costa, o Joinville Iate Clube já seria o dono da faixa. Em nossas andanças por este imenso litoral tupiniquim, incontáveis foram as vezes que nos encontramos falando e ouvindo coisas boas do JIC e sua gente. Como recebem bem; como os funcionários são prestativos; como os sócios são solícitos, e por aí vai um rosário de elogios! Ah! Você não sabia que Joinville também tinha mar ? Não se preocupe, você não é o único! Quer saber mais clique www.joinvilleiateclube.com.br

quinta-feira, 25 de março de 2010

Atol das Rocas, vídeo e dica de como conservar tomates

Imagine uma mulher decidida, que sabe realmente o que quer da vida... Assim é a Zélinha, "xerifa" do Atol das Rocas. Zélinha vive para o atol, e o atol sobrevive por causa dela. Abaixo vídeo do atol com dica da própria Zélinha de como conservar tomates.
video
Quer saber mais sobre o Atol das Rocas ? Basta você clicar nos títulos abaixo, são postagens referentes a nossa inesquecível passagem pelas ilhas.

segunda-feira, 22 de março de 2010

O farol de Itapuã... Dos gaúchos

Homônimo do farol baiano que já foi cantado e contado em prosa e verso, o Farol de Itapuã dos gaúchos é o marco divisor das águas do rio Guaíba e da Lagoa dos Patos. Obra de grande valor histórico, foi construído em 1860, de fundamental importância para os barcos à vela que faziam a navegação pela Lagoa dos Patos, rumo a Porto Alegre. A sua potente luz (na época) era de acetileno, um gás obtido pela ação da água sobre o carboneto de cálcio. O controle da chama era muito complicado e requeria o atendimento seguido do faroleiro. Os faroleiros naqueles tempos eram verdadeiros abnegados. Viviam, geralmente com a família, no mais completo isolamento. O farol hoje funciona automatizado e com luz elétrica; mas sua bela estrutura é um documento vivo e saudoso de uma época, quando não havia poluição, congestionamentos, violência; nem pressa!

quarta-feira, 10 de março de 2010

Garopaba e o Sonho do Píer...

Armação de Garopaba 1822

Em 1822 Jean Baptiste Debret pintou a tela acima, nela retratou a linda baía de Garopaba, e lá estava um trapiche de 132 metros que era utilizado na caça a baleia. O trapiche se foi com o tempo, mas o sonho de ter uma marina voltou com toda a força.

O núcleo náutico da ACIG, liderado por Ralf Mensak, trouxe a Garopaba Claudio Brasil Amaral, do Instituto Marinas do Brasil, para uma palestra na associação, (gostaríamos de ter participado). Com a presença de pescadores, a quem o píer também beneficiará, empresários e donos de barcos além de pessoas ligadas ao turismo, Claudio discorreu sobre a burocracia e o desenvolvimento do pré-projeto que ele fará para a cidade e será pago pelo município, em compromisso assumido pelo prefeito Luiz Nestor. O deputado Edinho Bez comprometeu-se em angariar recursos para a realização do projeto definitivo. Será que alguém lembrou de documentar a promessa do deputado ????

"No Brasil, o projeto passa por até oito autarquias para ser analisado e aprovado e em Porto Belo, SC., o processo levou 15 anos até estar implantado." - Explicou Claudio Brasil Amaral.

Em Garopaba porém, o processo poderá ser mais rápido em função de já ter existido um trapiche - o retratado por Debret em 1822.

Nós... Na condição de velejadores-cruzeiristas, achamos que: demorou!!! Na verdade, nem deveríamos estar falando em trapiche ou píer, mas sim em uma marina muito bem projetada que: para quem não sabe... Não, não polui não!!! Vejam os exemplos de Camboriú (SC), Porto Belo (SC) e Ilhabela (SP) entre outros.

Um projeto destes realizado, seria gerador de centenas de empregos diretos e indiretos, além de atrair para Garopaba, um publico de alto poder aquisitivo. E então, você acha que não demorou ???

Artigo relacionado: Garopaba não é um bom abrigo para barcos.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Cruzeiro Internacional da Costa Leste 2010 encerra inscrições

Flotilha do CCL 2008 deixando o Rio de Janeiro.

Faltando ainda mais de 4 meses para a largada, o Cruzeiro Internacional da Costa Leste 2010 já está lotado. A última das 60 vagas foi preenchida ontem, quinta-feira, e uma lista de espera para possíveis desistências foi aberta e já tem um inscrito.

Criado em 1987 pelo já falecido velejador Newson Campos, o evento só teve a sua segunda edição em 2004. Realizado de dois em dois anos, essa será a sua quinta edição.

Partirão do Iate Clube do Rio de Janeiro no dia 17 de julho, 60 veleiros e mais de 200 tripulantes com destino a Fernando de Noronha. O evento prevê ainda escalas em Búzios, Vitória, Abrolhos, Camamu, Santo André, Ilhéus, Salvador, Aratu e Recife.

Organizado por subflotilhas de acordo com tamanho e o deslocamento (velocidade de navegação), os grupos partem juntos para os portos de parada onde acontecem festas, cervejadas e churrascos, além de passeios pelos locais turísticos de cada região. Além disso cada tripulante receberá uma mochila e duas camisetas do evento.

Outra novidade desta edição é a chamada “inscrição solidária”, onde os comandantes, ao inscreverem seus veleiros, doaram parte do pagamento para ações sociais que serão realizadas no percurso.

Você pode acompanhar tudo pelo site da ABVC, organizadora do evento em parceria com o Iate Clube do Rio de Janeiro, pelo endereço http://www.abvc.com.br/

Ricardo Amatucci

ABVC

Stand Up Paddle... Pranchões a Remo Mesmo!

Atletas momentos antes da largada na praia central de Garopaba, SC - Brasil

Rolou lá em Garopaba... Pertinho de casa! O Red Bull Stand Up Paddle, traduzindo, foi uma travessia com pranchões a remo, entre a praia central de Garopaba e a praia do Rosa distantes 9,5 milhas náuticas. Foi um dos grandes acontecimentos do verão, a primeira grande travessia oceânica do pais aconteceu no sábado, 20 de Fevereiro. Na areia, a imprensa nacional misturava-se a "Globais", que misturavam-se aos 75 competidores e, tudo isso envolto por um enorme staff. Um verdadeiro e bonito show de cores proporcionado pelos pranchões a remo, camisetas, barracas de patrocinadores, biquínis e calções para todos os gostos. No final, ficou assim:

  • 1° lugar: Kauli Seadi (Catarinense) com o tempo de - 1:59:50'
  • 2° lugar: Thomas Maximus (Americano) com o tempo de - 2:04:60'
  • 3° lugar: Remy Lavie (Francês) com o tempo de - 2:07:37'

Pra quem nunca viu... Acima um Stand Up Paddle.

Lá em casa já aderimos a nova brincadeira. Esses caras que se cuidem, ano que vem não vai ser tão fácil pra eles!!!! Mázaaaaaaa....

quinta-feira, 4 de março de 2010

Carrancas na proa

Exemplo de carranca das braba que afasta qualquer espírito.

Sempre gostei de carrancas. Gostaria de ter uma dezena em casa, talvez, uma pendurada no retrovisor do carro, e outra minúscula o bastante para que pudesse levar comigo pra todo canto. As carrancas são muito comuns em lugares, em todo o mundo, com tradição em navegação. Elas são originalmente usadas na proa do barco com a função de afastar maus espíritos, assim evitando acidentes na viagem ou na pescaria. No Brasil, são produzidas principalmente nas regiões às margens do rio São Francisco. De formas e temas variados, as carrancas podem ser lindas sereias; animais ferozes; demônios e as vezes algo que não conseguimos definir. Tinha pânico quando era criança. Havia uma carranca gigantesca no hall do prédio onde morava uma tia avó e jamais me atrevi a chegar perto dela. Quando aprendi que por trás da careta existe uma nobre intenção, perdi o medo e passei a admira-las. Quem tem carrancas em casa deve colocá-las com o rosto virado pra porta de entrada para garantir que nenhum mau pensamento entre no lar.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Mulher é condenada após vender barco do ex

Mulher é condenada após vender o barco do ex ao ser trocada por outra.

A norte-americana Kathleen M. Helman, 52 anos, foi condenada a um ano de prisão, com direito a cumprir pena em liberdade condicional, em Fox River Grove, no estado de Illinois (EUA), acusada de vender o barco de seu ex-namorado após ele trocá-la por outra. Segundo reportagem do jornal Daily Herald, a mulher fez um acordo na justiça para evitar uma pena mais pesada. Além da condicional, ela terá que pagar uma multa de 500 dólares e prestar 30 horas de serviços comunitários.

Já pensou se esta moda pega? Crédo!!!

Fonte: Jornal O Sul