quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Código Penal pode prever crime de pirataria contra embarcação

Incluir no Código Penal brasileiro o crime de pirataria contra embarcação é o que prevê projeto do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) pronto para ser votado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. O texto (PLS 216/09) prevê reclusão de três a dez anos, além da pena correspondente à violência, para quem invadir ou seqüestrar embarcação com o fim de desviar seu curso ou subtrair bens, direitos ou valores.

Raupp diz que, no Brasil, é freqüente a ação de piratas contra embarcações, notadamente nos rios paraenses, praticadas por quadrilhas cada vez mais organizadas e que usam armamentos potentes. De acordo com o senador, a audácia é tanta que esses corsários atacam até comboios de várias embarcações, inclusive algumas que viajam protegidas por homens armados.- Os piratas humilham, espancam, matam e chegam até a estuprar durante a apoderação da embarcação.

O roubo de cargas é um dos modos de operação dos bandos que causa mais prejuízos. Afinal, grandes empresas transportam de Manaus (via Belém), para o resto do país, todo tipo de equipamento eletrônico e de informática - argumenta o senador.

Na justificação do projeto, o senador também afirma que a repressão à pirataria contra embarcação tem sido uma das preocupações do governo e dos usuários do transporte naval. E explica que pirata é o ladrão da navegação, seja no mar ou rio, que, sem autorização do Estado, pratica atos de desvio, depredação, assassinato, roubo ou sequestro.

Como exemplo de pirataria, Raupp disse que, em 2008, três balsas da empresa "Linave", que saíram de Manaus com eletroeletrônicos, componentes de informática e televisores, encalharam em frente à cidade de Barcarena (PA). Apesar da presença de seguranças armados e até de soldados da Polícia Militar, o senador diz que dezenas de ladrões saquearam as embarcações e levaram praticamente toda a carga, ocasionando alto prejuízo à empresa.- Em uma selvageria sem limites, os seguranças e tripulantes foram jogados na água. É de ver, portanto, que o transporte naval tem sido alvo fácil de ladrões, constituindo-se uma conduta autônoma. Propomos, portanto, a tipificação dessa conduta no Código Penal.

Fonte: Popa.com.br

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Navegando no belo Rio Guaíba - I

A "Almiranta Galega" pegando um sol em Garopaba e o comandante a bordo do "Canibal"

Na semana passada, nos 140 caracteres a que tenho direito no bobinho twitter, contei a vocês que ia dar um "velejo" e revisitar alguns pontos do belo rio Guaíba.

A bordo do Delta 36' Canibal, do comandante Andreas Bernauer e na companhia do amigo Danilo Chagas Ribeiro, passei um final de semana muito especial.

Tudo colaborou... Muito sol, vento na medida, bons fundeios, bons papos, muitas risadas, churrascos e muita cerveja gelada.

Fazia muito tempo que eu não velejava desacompanhado da minha família, a "Almiranta" e a Vitória ficaram lá por Garopaba. Rolaram é claro, alguns conselhos passados pelo celular: "Te cuida!", "Juízo!", "Não vai beber demais!" - dizia a "Almiranta" naquele "aparelinho" perturbador que nos acha em qualquer lugar.

É engraçado... Quantas e quantas vezes ouvimos estes conselhos durante nossa vida ? Com certeza milhares... Desde a adolescência até a terceira e boa idade !

Fizemos muitas fotos!... Resolvi criar um albúm só com fotos do Rio Guaíba, e assim que estiver no ar, aviso a querida tripulação da blogosfera.

Obrigado comandante Andreas por nos proporcionar momentos tão bons!

Abby Sunderland parte para sua volta ao mundo em solitário...É, a moda pegou!!!

Abby Sunderland, iniciando sua circunavegação solo

Virou moda! Agora programa de adolescente velejador é... Dar a volta ao mundo em solitário e tentar ser o mais jovem ser humano a realizar tal feito. Depois de Zac Sunderland e Mike Perham (este último por enquanto o detentor do feito, com 17 anos), a irmã de Zac, Abby, de 16 anos, zarpou no último sábado dia 23, da Marina del Rey no seu Open 40 Wild Eyes, na Califórnia, para tentar ser o mais jovem navegador de todos os tempos a circunavegar o globo em solitário. Detalhe que a australiana Jessica Watson, 4 meses mais velha que Abby, está na metade do caminho de sua tentativa. No meu tempo o máximo que rolava era uma velejadinha irresponsável de Laser até Arraial do Cabo...

Murillo Novaes

Outra postagem relacionada a viagem de Abby... AQUI.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Aquecimento global: farsa descoberta

Aquecimento global: farsa descoberta

A indústria do aquecimento poderá resfriar

Danilo Chagas Ribeiro

17 Jan 2010

Ninguém duvida que a ação do homem tem trazido prejuízos consideráveis ao planeta, mas há anos alguns cientistas vêm afirmando que o Aquecimento Global não é causado pelo homem, ou melhor, afirmam que o aquecimento global não existe. O polêmico assunto esquentou bastante no final do ano passado com a divulgação de uma notícia bombástica pela imprensa de todo o mundo.

Leia mais...

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Luto entre os velejadores de cruzeiro... Perdemos Hamilton Grassi, comandante do veleiro Piatã.

Antonio Borges, Raul Carneiro, HAMILTON GRASSI (ao centro), Paulo Teixeira e Alexandre Martins - REFENO 2007.

O comandante Hamilton Grassi, Veleiro Piatã, faleceu hoje às 14:45h. A grande família cruzeirista se entristece nesta hora. Hamilton era paulista mas, residia a muitos anos em Fortaleza, CE.

Desejamos muita força para a família Grassi.

Mais sobre o comandante e seu veleiro AQUI, AQUI e no blog do Hélio do Maracatu.

Colaboração: Silvio Ramos, Veleiro Matajusi (ABVC).

sábado, 16 de janeiro de 2010

Hamilton Grassi, comandante do Veleiro Piatã.

Veleiro Piatã do comandante Hamilton durante o CCL 2008.

Ontem recebemos a triste notícia de que Hamilton Grassi, comandante do Piatã, teve uma parada cárdio-respiratória durante uma pequena cirurgia em Fortaleza e, acabou entrando em coma.

Hamilton sempre nos impressionou pela sua vontade de curtir e viver a vida. A bordo do Piatã, Hamilton, sua esposa Vera e o amigo Cacau, navegaram de Porto Alegre - RS. até a ilha de Fernando de Noronha (CCL 2008). Em 2009, eles participaram do Rally Iles du Soleil, um cruzeiro internacional pelo Amazonas. O destino a seguir foi o Caribe, velejaram até Curaçao, onde o Piatã esta passando por algumas manutenções.

Hamilton, Vera e Cacau, voltaram ao Brasil para reverem as famílias e amigos. O projeto era voltar para Curaçao no inicio de Março. Quem sabe se todos torcermos pela sua pronta recuperação, nossa energia o ajude em sua incessante busca pela vida. Hamilton, nosso pensamento e preces estão com você...

Família Maciel

Colaboração Silvio Ramos - Veleiro Matajusi (ABVC).

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Veleiro da Clipper Race "Cork" se choca com recife e encalha na costa da Indonésia.

O Cork de lado tendo seu bombordo castigado por ondas incessantes.

O "Cork" integrante da flotilha Clipper Race, se chocou contra um recife durante a noite na costa da Indonésia. Como medida de precaução a tripulação foi evacuada para terra usando os botes salva-vidas, todos passam bem.

Acompanhe a Clipper Race.

Jessica Watson aos 16 anos monta o Cabo Horn - Vídeo

video

Velejando com ventos de 40 nós, a jovem Jessica Watson montou o Cabo Horn a bordo do Ella's Pink Lady.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A jovem velejadora Jessica Watson vence o temido Cabo Horn.

Aos 16 anos de idade a velejadora australiana Jessica Watson, contornou ontem sob ventos de 40 nós o temido Cabo Horn. A valente garota, entrou definitivamente na briga para se tornar a pessoa mais jovem a dar a volta ao mundo navegando sozinha e sem assistência. Parece que cirgunavegar o globo virou mesmo moda entre a garotada!

O Everest dos mares - Cabo Horn
O Horn , é a primeira terra que Jessica avistou desde a sua partida de Sydney no dia 18 de outubro de 2009. A bordo do Ella's Pink Lady, um Sparkman & Stephens 34' cor-de-rosa a jovem vai navegar um total de 22000 milhas náuticas ao redor do mundo durante aproximadamente 8 meses.

O Pink Lady um robusto Sparkman & Stephens 34'.
A rota da viagem de Jessica vai ser similar a escolhida por Kay Cottee, outra australiana, hoje com 55 anos, que em 1988 se tornou a primeira mulher a dar a volta ao mundo sem escalas, sozinha a bordo do "First Lady", um Cavalier 37'.
A jovem velejadora Jessica Watson aos 16 anos de idade.
Sozinha, sem assistência e com pouca experiência. Jessica esta enfrentando todos os perigos que o mar e o tempo podem oferecer. Este é o desafio a ser superado. Um dos objetivos de Jessica é mostrar que mesmo o mais delicado entre nós pode conseguir grandes feitos. "Com determinação e apoio das pessoas que nos rodeiam podemos realizar nossos sonhos", - declarou a velejadora. Jessica espera que sua viagem possa inspirar outros jovens a dar o primeiro passo e ser tudo o que eles sonham e querem ser.
Você pode acompanhar a aventura de Jessica, através do seu blog e seu website.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Velejadores...

Família Maciel e seu valente Planeta Água

Velejadores....

Velejadores são criaturas de vários braços e um par de pernas que se deslocam rápido, mas de uma só cabeça; parecem que por terem uma só cabeça só pensam em uma única coisa...

Velejadores são criaturas mais do que octópodes, braços vários pra fazer variadas coisas, puxam cordinhas, cabinhos e cabos e, frenéticos se lançam de um lado pro outro, pendulam, se debruçam e sempre parecem sedentos: gritam: água!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! água!!!!!!!!!!!

Velejadores são criaturas inquietas, a depender do vento não se acostumam a seguir uma reta, fazem zigue, zague, zigue, zague; como se não fosse o sufiente apenas chegar em algum lugar...

Velejadores são criaturas curiosas, estão sempre a olhar pros lados, um lado e outro; e como se não bastasse, olham pra cima; e como se não bastasse, olham pra cima irriquietos, de outro ângulo e pra outro lugar....

Velejadores são criaturas anfíbias, outros não, parecem que gostam de água mas sempre estão acima dela feitos peixes voadores que querem beber do vento e experimentar o ar de bolhas sem água

Velejadores? Somos criaturas eólicas, se não fosse o vento seríamos pó, que se esvai da mão e não desenha no vento uma forma, ou um verso, teimando em não traçar um sentimento escondido de asa, um sentimento escondido de peixe...

Velejadores, somos, criaturas de céu e de nuvem, mas só quando tem muitas nuvens, vigias de tufos de água vaporizada, eternos guardiões das tempestades...

Velejadores? Bebem o vento invisível, e como criaturas de vários braços e uma só cabeça, parecem que sabem ler no mapa do mar a direção daquilo que tentam beber quando de espelhado no azul quase translúcido se confundem sem nuvens...

Velejadores? Somos criaturas de vários braços, mas na realidade não pensamos em uma única coisa, todas coisas pensamos e de todas as coisas bebemos no indizível porque , velejadores somos, criaturas de vários braços, uma única cabeça e uma coisa enorme, materializada num só CORAÇÃO!!!!!!

Colaboração: Elmo R. do Nascimento (ABVC) - Veleiro Araken - RJ

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Teste de salva-vidas... Seria um novo modelo ?!?!?!

O que realmente estaria acontecendo na foto acima ? Seria isto o teste de um novo modelo de salva-vidas ? De qualquer forma acho que a Marinha não vai homologar este modelito...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Como gelar bebidas rapidamente.

UTILIDADE PÚBLICA:
Como gelar a cerveja rápidamente

SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA PARA QUEM GOSTA DA CERVEJINHA!

A carne já tá na churrasqueira

e a galera chega com latas e mais latas de cerveja... quentes. Como gelar?

O professor Cláudio Furukawa, do Instituto de Física da USP vai responder essa questão.

Gelo no isopor

Pra cada saco de gelo, coloque 2 litros de água,

meio kg de sal

e meia garrafa de álcool.

A água aumenta a superfície de contato, o sal reduz a temperatura de fusão do gelo (ele demora mais pra derreter) e, por uma reação química, o álcool rouba calor.

Os físico químicos chamam o líquido de "mistura frigorífica":

GELO, ÁLCOOL, SAL E ÁGUA.

A mistura frigorífica é barata e a cerveja fica em ponto de bala em 3 minutos.

E, esperar três minutos, não é nenhum sacrifício, né?

Lembre-se de lavar a latinha ao tirá-la do isopor pra eliminar o gosto meio salgado que fica na tampa da lata.

Vale lembrar que a técnica também funciona pra garrafas pets de refrigerante e latinhas em geral.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Garopaba no Reveillon bombou mais uma vez.

Praia central de Garopaba, SC.

Os primeiros habitantes desta terrinha maravilhosa foram os açorianos, em 1666. O nome Garopaba vem da palavra ygara-paba que tem origem na língua guarani e significa "enseada de barcos".

Nos anos 1970, com a chegada dos primeiros hippies e surfistas, começou a transformação da pequena cidade pesqueira em atrativo ponto turístico e meca dos surfistas do sul do Brasil.

Este ano no reveillon nossa cidadezinha bombou mais uma vez, pra você ter idéia a população fixa é de cerca de 17000 habitantes, mas na festa da virada calcula-se que haviam mais de 100000 pessoas em Garopaba. Loucura, loucura, loucura!!!

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

SOS - Tragédia em Angra dos Reis - Vamos Ajudar!!!

Para melhor visualizar, clique sobre a imagem acima.

MATERIAIS NECESSÁRIOS

  • ARROZ
  • OLÉO DE COZINHA
  • FUBA
  • CAFE
  • AÇUCAR
  • VELAS
  • FÓSFOROS
  • FILTROS
  • ÁGUA
  • CESTAS BÁSICAS
  • SACOS PLÁSTICOS DE 150 OU 200 LITROS, PARA EMBALAR AS CESTAS
  • FRALDAS DESCATÁVEIS E GERIÁTRICAS ( P, M e G )
  • ABSORVENTES
  • PRODUTOS DE HIGIÊNE PESSOAL
  • PRODUTOS DE LIMPEZA
  • VASSOURAS
  • RODOS.

Morro da Carioca - Angra dos Reis, RJ.

Praia do Bananal, Ilha Grande - Angra dos Reis, RJ.

Fogos, Pirotécnicos ou Foquetes Manuais o importante é ter CUIDADO - I

O assunto surgiu esta semana no grupo da ABVC, lançado o tópico sobre os ditos fogos, foguetes ou pirotécnicos logo surgiram dezenas de e-mails de todos os cantos do Brasil. Como descartar os fogos vencidos foi o inicio da discussão. Não demorou e já se discutia também a questão qualidade, fiscalização (qual a autoridade encarregada de fiscalizar a qualidade destes produtos ?!?!?!...Seria a Marinha ?!?!?!). Entre as manifestações que li, gostei e resolvi postar a do colega Winston Guy - Ilha Sailing Ocean School de Ilhabela, SP.

Sobre o assunto Winston Guy escreve: "Se me permitem a sugestão que é baseada em um testemunho que tive no fim de semana passado, onde conversando sobre a matéria com lancheiro profissional de pesca aqui de Ilhabela no ano passado, quando venceu seus fogos e foi mostrar para conhecido, pois estavam fora de prazo e achou que poderia usá-lo resolveu disparar do quiosque em frente ao Hotel Itapemar e o foguete que saiu para cima 2 metros e logo em seguida correu na vertical em direção ao Pier do Pindá Iate Clube e caiu dentro dágua perto do Píer, passando muito perto da lancha de seu sócio na altura da lona de cobertura do bimini tope, que por sinal pega fogo rápido, assim como a fibra de vidro e o diesel da lancha.

Com o coração na mão e dando graças a Deus de não ter acontecido algo de grave, jurou nunca mais fazer quaisquer testes com fogos vencidos.

Inclusive sempre que tem pessoas que querem jogar fogos da praia em direção ao mar e a baía onde tem embarcações no Pindá, ele é o primeiro a pedir para o pessoal, apontar para outro lado.

E atenção às embarcações que ficam em Ilhabela perto do Píer da Vila e imediações em dias de Navio transatlântico das 20:00 até meia noite, Carnaval e Reveilons no mesmo local, pois o cartucho mal queimado ou ainda pegando fogo já caiu perto de minha embarcação.

Adotei o procedimento de passear a noite nestes eventos, pelo menos uns 300 metros longe do espetáculo, região onde notei que dificilmente caem projéteis desgovernados, pois normalmente os fogos de eventos são jogados para cima ou em ângulos pouco acentuados.

Sei que não é tudo o que se pode dizer sobre prevenção à fogos, mas o pouco que reparei e sempre penso como CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, se torna procedimento padrão em nosso veleiro e acredito que estas poucas linhas devem ajudar no dimensionamento do problema e uma possível solução.

Portanto minha sugestão seria devolver para a loja em que você vai comprar, por exemplo e sem querer fazer merchandising, a loja Regatta de Ilhabela confirmou que eles se encarregam de devolver o material para a fábrica.

E se possível gostaria de saber mais a respeito para acrescentar em nossos registros e orientar outras pessoas."

Colaboração - Winston Guy

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Tijucas, SC. Lá por 1899.

Tijucas, Santa Catarina - Brasil

Por Carlos Estevez - (ABVC)

Na foto cima, veleiros da época em que o bisavô da minha esposa prosperava em Tijucas, SC. Ele chamava-se João Bayer. Tinha uma "venda" de ramos gerais, madereira, gado, fábrica de gasosa e de cerveja, um longo etcétera, e mais uma frota de barcos que transportavam carga ao Rio de Janeiro. A comunicação com o mundo exterior era feita quase toda em barco a vela.

Comparando a tecnologia da época com a moderna resulta admirável a perícia e coragem daqueles navegadores. Esta foto deve ter sido tirada provavelmente em 1899 ou 1900, pois a casa dos Galotti que se ve no fundo ficou pronta só em 1898.

A escuna em primeiro plano tem mastros de um pau inteiro, enquanto os que aparecem em segundo plano todos tem mastaréus, o que significa que usavam velas de topo.

Creio que esses faziam o comércio com o Rio de Janeiro, e devido ao calado só podiam entrar pelo rio Tijucas descarregados, enquanto os menores levavam os generos até a vila de Ganchos, onde os maiores completavam carga antes de zarpar.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Atenção Mestres e Capitães: O Pólo magnético da Terra esta mudando de lugar ???!!!

O Norte Magnético do nosso planeta está lentamente se movendo cerca de 60 km por ano em direção à Rússia — e nenhum cientista sabe explicar exatamente por que isso acontece. Arnaud Chulliat, geofísico do Instituto de Física do Globo de Paris, afirma que existe uma misteriosa força magnética que está empurrando o Norte magnético para um novo local. Segundo o pesquisador, a força vem do fluxo do centro ferro derretido que forma nosso planeta, de onde surge o campo magnético.

Enquanto isso, cientistas têm evidências de que o centro magnético do planeta se inverte a cada 300 mil anos (norte vira sul, sul vira norte). O detalhe é que a última mudança ocorreu a cerca de 780 mil anos, o que pode significar que uma nova mudança é iminente. Cientistas já descobriram que a força do campo magnético do planeta diminuiu muito nos últimos dois séculos – um fato que faz com que alguns especialistas acreditem que o campo poderia desaparecer completamente nos próximos mil anos. Outros cientistas acreditam que isso se deve simplesmente a flutuações no campo.

Se a primeira teoria se concretizar, o processo terá conseqüências catastróficas sobre a civilização humana e à natureza. Sem um campo magnético, nada nos protegerá das radiações que vêm do espaço, e o clima ficaria completamente maluco – e o sol queimaria todos os nossos serviços de navegação e de comunicação, além de fritar todos nós. Além disso, milhares de espécies animais que migram ficariam completamente perdidas, o que afetaria várias cadeias alimentares em todo o mundo.

Fonte: National Geographic Colaboração: Elmo R. do Nascimento - ABVC