segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Cruzeiro Internacional da Costa Leste 2010 - XXVIII

Imagens da baía de Camamu, BA. - Clique nas imagens para ampliar.

Estaleiro no povoado da Cajaíba, baía de Camamu - BA.

Estaleiros da Cajaíba - A maior concentração de fabricação artesanal de embarcações do Brasil, sobretudo escunas, encontra-se em Cajaíba. Esta atividade é uma das principais formas de vida do povoado. Tudo teria começado com mestre Zé Lito, que, há 30 anos, construiu a primeira delas. Hoje são 15 os mestres carpinteiros instalados nestes estaleiros a céu aberto.

Antigamente aqui eram construídos barcos de pesca e de carga, os saveiros que escoavam a produção de tabaco e açúcar do Recôncavo e o azeite-de-dendê do litoral. Mas as novas estradas fizeram cair a demanda por esse tipo de embarcações.

A construção de embarcações leva de quatro a seis meses. Estas, hoje, são feitas com oiti, jaqueira, piqui, tapajuba, ipê e jatobá. Apenas o oiti e a jaqueira são encontradas em abundância nas fazendas da região de Camamu. As demais vêm do Estado do Pára.

A tradicional técnica de construir barcos também se estende ao artesanato que, utilizando sobretudo madeira, produz singelas miniaturas de escunas, saveiros e catraias. São excelentes recordações do lugar.

O povoado também vive da pesca. No "dia de correr o barco", ou seja, no dia de lançá-lo ao mar, uma grande festa toma conta do vilarejo, tendo a praia como palco principal.

Povoado de Cajaíba, Camamu - BA.

A 7 km de Camamu, Cajaíba possui 2 km de extensão e praias calmas por estarem dentro da baía. No povoado há uma lagoa de mesmo nome. O mar é recomendável para banho. Durante a maré baixa surgem piscinas naturais devido à presença de recifes e corais. O local é bom para mergulho e esportes náuticos.

Povoado de Cajaíba, Camamu - BA.

Comandante Marcelo, Veleiro Thalassa II, sofrendo de "lezera baiana"...

2 comentários:

  1. JULIANA FIGUEIREDO5 de janeiro de 2011 12:22

    A TRADIÇÃO DA CONSTRUÇÃO DE EMBARCAÇÕES PASSA POR GERAÇÕES, SEM DÚVIDA É UMA ARTE FORMIDÁVEL, OS CARPINTEIROS NÃO POSSUEM ESTUDO, MAIS SÃO INTELIGENTES O SUFICIENTE PARA COLOCAR NO MAR EMBARCAÇÕES GRANDES E SEGURAS!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá Juliana!
    Ótimo o seu comentário, é impressionante como estes mestres trabalham a grande maioria usando apenas o "olhômetro". Sem dúvida trata-se de uma arte passada de pais para filhos, tradição que se mantém através de gerações na pequena Cajaíba.
    Abraços
    Família Planeta Água

    ResponderExcluir