quinta-feira, 1 de julho de 2010

I Mini Cruzeiro Costa Verde - ABVC

I Mini Cruzeiro Costa Verde/ABVC - Junho/2010
Baía da Ilha Grande e Baía de Sepetiba - RJ.
Do Diário da Almiranta

Almirantas reunidas no churrasco da Praia do Pouso, Ilha Grande.
06.06.2010 - Estávamos viajando desde às 04:00h da manhã, chegamos ao Bracuhy por volta das 15:00h e o barco estava do jeitinho que sempre desejamos, prontinho para sair, soltamos as amarras às 15:20h rumo ao Saco do Céu para encontrar à flotilha do Mini Cruzeiro que já estava por lá. Saco do Céu, 17:30h como esperado a flotilha estava toda ali, muitos amigos do 2° Cruzeiro Costa Sul, para nossa alegria havia uma única poita disponível, parece que estava nos esperando. Devidamente instalados e absolutamente cansados, pedimos um jantar à bordo para o Coqueiro Verde e fomos descansar. Ah! importante lembrar, estávamos em aproximadamente 22 veleiros, e tivemos uma noite de sono incrivelmente tranquila, desmistificando que o Saco do Céu seria um lugar de badalação, como foi mencionado em debate no nosso blog sobre Poluição Sonora. Foi de extrema valia para nós, reafirmar a imagem que havíamos construído do Saco do Céu, lugar onde a natureza interveio para dar uma folga aos exaustos seres humanos. Por um momento em meio aquele debate, cheguei a pensar que as várias vezes em que estivemos lá, e os momentos maravilhosos que passamos, não foram reais. Mas... cheguei a conclusão que esta noite barulhenta é que para nós foi uma mera excessão.
07.06.10 - Tomamos um chimarrão no novo Guga Buy, na companhia do Zanela, Zanelinha e Ícaro. Às 11:30h, seguimos com a flotilha para Palmas, chegamos às 13:00hs e logo os "Meninos" foram atrás do melhor lugar para fazer o "primeiro" churrasco... Depois de muita dificuldade, enfim, encontraram uma alma que os ajudou a montar a função toda na praia, mas o churrasco só poderia ser feito após às 17:00hs. Neste interim, resolvemos fazer novamente a trilha para Lopes Mendes ( lembram .. aquela praia que levei um caldo), só que desta vez, fomos até o final da praia no canto esquerdo, ao contrário do cenário costumeiramente deslumbrante, ficamos surpresos com a sujeira e quantidade de lixo acumulado que vem do mar. Entre outras coisas, encontramos vários galões plásticos, tênis, potes de margarina, caixa de isopor, televisão e até uma tartaruga, que o Capitão devolveu para seu habitat. Pegamos o caminho de volta e resolvemos fotografar uma igrejinha no meio do nada, e descobrimos que atrás dela passa uma estrada que curiosamente tinha marcas recentes de pneus de carro. Perguntamos a um garoto que estava passando de bicicleta, onde levava aquela estrada, e o mesmo nos disse que levaria para Praia do Pouso, de onde havíamos partido. Lá fomos nós desbravar uma nova trilha, já eram mais de 16:00h e fiquei preocupada com o anoitecer, principalmente por não conhecermos o novo caminho, e pior, no decorrer do percurso encontramos várias placas alertando: "Cuidado! Presença de Jacarés". Bom... Graças à Deus, como sempre, deu tudo certo e não encontramos nenhum Jacaré. Ainda na trilha, podíamos ouvir vozes e risos, era o pessoal já reunido na praia para o churrasco. Os assadores foram o Ícaro e o Zanelinha, teve de tudo, salsichão, carne de gado, queijinho, costelinha de porco e até frango que acabaram nem levando ao fogo, cerveja, cachaça e vinho, o último me deixou meio alegrinha.

Parte de turma na Praia da Estopa, Ilha de Jaguanum, Baía de Sepetiba.
08.06.10 - Saímos às 10:00h para a Ilha de Jaguanum na Baía de Sepetiba. Na Ilha de Jaguanum, desembarcamos na praia do Araça, onde existe uma mega estrutura, só que tudo fechado, pois fomos informados que atualmente só recebem transatlânticos da CVC Turismo. Então o pessoal decidiu seguir adiante, até o próximo cantinho que é a praia da Estopa. Os agitadores foram em busca de um local para fazermos uma janta com o tal do frango que não foi para grelha na noite anterior. Alugaram uma casa espetacular com os acessórios básicos de cozinha. No comando, Dona Rô e suas auxiliares prepararam um "Arroz à La Tudo" ou "Arroz à Moda Cruzeiro Costa Verde", tinha galinha, linguiça, milho, ervilha, açafrão, palmito, etc... Até as atividades mais rotineiras, como cozinhar, se transformam em aventuras extraordinárias e o sentimento de alegria toma conta de todos.
09.06.10 - Depois de alguns registros fotográficos na praia da Estopa, às 10:45h, partimos liderados pelo veleiro Skat Rio para a Ilha do Martins. Navegamos em flotilha, bem próximos um dos outros, passando pelo canal de Itacuruçá e chegamos às 12:30h na ilha do Martins. Preparei uma jarra de caipirinha e fomos para o Mony nos reunir com as tripulações do Sweet e do Guga Buy. A Cris preparou um prato de bacalhau com grão de bico e eu fiz um arroz. Esses cruzeiros são exageradamente amigáveis e gastronômicos. Esse pessoal mais experiente, faz uns pratos de comer de joelho, sem falar na companhia, absolutamente agradável, todos compartilham e vivenciam da mesma euforia de viver cruzeirando, e este sentimento fica muito claro quando se encontram.
À noite, nossos guardiões gastronômicos, sempre competentes, incansáveis e com uma boa vontade imensa, descolaram mais uma vez um local para fazermos um jantar. Desta vez eles se superaram, conseguiram uma casa ainda melhor que a da noite anterior, na praia da Estopa ainda na ilha de Jaguanum. Uma estrutura incrível, inclusive com fogão industrial, mesas cadeiras, guarda-sóis e até um pier particular... Tudo isso na prainha do Funil, Ilha do Martins. Novamente Dona Rô no comando, e sua equipe (nós Almirantas), preparamos um buffet de massas com molho branco, molho de camarão e molho de aliche, muitíssimo saborosas.

Veleiro Mony do comandante Vail foi requisitado para a renião da flotilha na Praia do Leste, Ilha do Martins.
10.06.10 - Depois do café, fomos até a praia, o nome é praia do Leste, caminhamos até o outro lado onde há uma outra prainha chamada Funil, onde fica a casa em que fizemos o festival de massas. Caminhamos lentamente fotografando e curtindo o lugar, voltamos a praia do Leste num ritmo preguiçoso até que, num daqueles momentos raros e preciosos que pegam a gente de surpresa, fomos avisados que junto a um muro, havia um buraco com Araras dentro. Gente!... Um sentimento de gratidão e bem estar tomou conta de mim e não encontrei palavras para agradecer silenciosamente essas oportunidades que sei são únicas, estar diante daquela pintura exuberante da natureza, foi no mínimo intenso.
Levantamos ferro às 12:15h agora rumo à Ponta do Boi na ilha de Itacuruçá, na praia Quitiguara, paramos a contrabordo do Mony junto com o Guga Buy. Num piscar de olhos, duas churrasqueiras fumaçeavam na popa do Guga Buy... Fiz salada de batatas, salada de tomate e cebola, arroz e... Caipirinha, o Janjão me presenteou com um "Rampante" (é uma bebida feita com run e abacaxi) maravilhosa. À noite, todos foram num barzinho em terra, nós decidimos que iríamos ficar à bordo para descansar um pouco. Tivemos sorte, pois caiu uma bomba d'água.
11.06.10 -Amanheceu um dia feio e chuvoso, quando deu uma trégua, fomos até a praia. O nome é Praia da Quitiguara. De lá partimos às 12:15h rumo à enseada do Sítio Forte na ilha Grande, mais precisamente para Tapera, chegamos às 17:00h depois de uma navegada desconfortável, com mar muito mexido e vento forte pela proa. Na Tapera, já se encontravam vários veleiros, pois, no dia seguinte a Telma e o Naudi agraciariam os velejadores com um churrasco por conta do dia dos Namorados. Chegamos com fortes rajadas de vento, pegamos uma poita, e em seguida nos avisaram que a poita era de uma lancha de 20 pés e certamente não seguraria nosso barco. O Capitão então, resolveu soltar âncora para garantir.

Planeta Água, Mony e Guga Buy a contrabordo na Quitiguara, Ilha de Itacuruçá.
12.06.10 - Acordamos com um som estranho, algo roçava, esfregava... O Capitão foi checar, e descobriu que a maré havia baixado muito, ao ponto do leme do barco estar pegando num banco de areia. Sem se preocupar com o frio, ele rapidamente colocou um calção, mascara e nadadeiras, e pulou na água. De pé na popa do Planeta, com água um pouco acima da cintura, bastou um empurrão para afastar o barco do baixio. Um problema estava resolvido, feito isso, o Capitão nadou até a proa, só para ter a certeza de que o cabo da âncora havia se enrolado no da poita, outra operação, mergulhou e foi pacientemente desfazendo as varias voltas, enquanto eu o orientava do convés. Quando o Capitão voltou para bordo, preparei um café quente para nós. Tudo devidamente organizado, o Capitão foi até o Guga Buy para um chimarrão e um papo descontraído. Eu ajeitei a cozinha e dei continuidade a maravilhosa leitura do livro "A Cabana" de William Young. Próximo ao meio dia, fomos para o churrasco oferecido pela Telma e o Naudi. Não posso deixar de elogiar aqui os grandes e hábeis anfitriãos que são o casal Telma e Naudi, agradecemos a atenção e o carinho com que sempre nos recebem. Estava tudo muito bom e farto. Podemos vivenciar aqui a maravilha do relacionamento com essas pessoas.
Pegamos o caminho de volta rumo ao Bracuhy às 13:30h e chegamos às 15:15h. Começo a sentir o cheiro de casa, mesmo estando ainda, bem longe dela. Colocamos o barco no boxe da marina, conversamos e acertamos algumas coisas com o nosso marinheiro, e devagarinho iniciamos as arrumações para viagem da manhã seguinte. À noite rolou a festa de encerramento do I Mini Cruzeiro Costa Verde, foi no Bowteco... A ABVC patrocinou um jantar, muita cerveja e até um bolo para a flotilha. Houve agradecimentos, alguns fizeram o uso da palavra para manifestar seus sentimentos em relação ao Mini Cruzeiro, foi bem divertido, rimos muito, cantamos ao som do Vitor e da Suzy e mais tarde nos despedimos da turma. Quero mais uma vez agradecer à Deus, ao meu marido, a nossa filha, ao meu pai e minha mãe por terem cuidado dela, tornando possível nossa participação neste cruzeiro e, a todos os "velhos " e "novos" amigos, pela experiência e por toda a alegria que vivemos. Até a próxima velejada.
Veja todas as nossas fotos do I Mini Cruzeiro Costa Verde - ABVC clicando AQUI

7 comentários:

  1. Agradeço imensamente, estar mais uma vez no blog. E pasmem, SOBRIO, rsrs.
    Forte abraço,saudades, até o CCL.

    Vail

    ResponderExcluir
  2. Grande comandante Vail "sóbrio"!
    Vail dei algumas risadas por conta do teu comentário, lembrei do "Menino Maluquinho" e desta semana muita boa que passamos no Mini Cruzeiro... Também estamos com saudades!
    Até logo mais!
    Abraços e bons ventos!
    Fernando, Marta e Vitória

    ResponderExcluir
  3. Marta.

    Muito legal seu relato, realmente o “Mini Cruzeiro” foi incrível! E seu álbum está de+.

    Já estou com saudades.

    Parabéns!

    Beijinhos

    Regina

    Veleiro REGWELL

    ResponderExcluir
  4. Caros amigos Marta e Fernando,


    Excelente recordação, que bem demonstra como foi legal nosso passeio !

    grande abraço,

    Eduardo Schwery
    REGWELL

    ResponderExcluir
  5. Regina e Eduardo,
    Obrigado por tudo!Realmente foram dias maravilhosos, e ansiosos estamos aguardando pelo II Mini Cruzeiro Costa Verde/ABVC
    Abraços
    Fernando e Marta

    ResponderExcluir
  6. Gostei de ver o papi e a mami nas fotos.. hehe
    Abraco !!
    Ana Teresa Calmon

    ResponderExcluir
  7. Olá Ana!
    Parabéns pelo pai e pela mãe... São pessoas maravilhosas, estamos novamente na companhia deles no Cruzeiro Internacional da Costa Leste 2010.
    Abraços
    Marta, Fernando e Vitória

    ResponderExcluir