domingo, 9 de maio de 2010

Mais uma vez em Bracuhy, Angra dos Reis

A "Almiranta", Saco do Céu - Ilha Grande
Abril/2010 - Do Diário da Almiranta
Estamos em Bracuhy, Angra dos Reis... Já se passaram mais de 05 meses desde a nossa última visita a nossa casinha flutuante. Chegamos loucos para dar um velejo pelas ilhas, mas como de costume, havia muito a ser feito antes de soltarmos as amarras. De imediato fomos surpreendidos pela falta de carga nas baterias, o carregador de baterias havia queimado, a energia fora conectada equivocadamente em 220V. Depois de dois dias de bastante trabalho, consertos, manutenções e prejuízo, finalmente definimos nossa saída, seria na manhã seguinte dia 21 de Abril, Quarta-feira.
Enquanto o comandante administrava os trabalhos que envolveram: marinheiros, eletrecista, técnico em eletrônica e veleria... Eu tratei de arrumar o que fazer, fui até o Empório para alugar alguns filmes, pois adoro o acervo de filmes épicos que possuem. Lélia, terminou nos convidando para o tradicional "Happy Hour" do Empório que aconteceria logo mais a noite. Ficamos muito felizes em rever alguns amigos queridos como: os simpatissisimos Ícaro, Waldemar, Lunardi e Hélio entre outros.
Quarta-feira - 06:00h, Soltamos as amarras rumo ao Saco do Céu na Ilha Grande, lugar de parada obrigatória para nós. Já nos acostumamos a chamar o Saco do Céu de nossa casa, tamanha simpatia e carinho que temos pelo maravilhoso abrigo. Pouco depois da chegada, o comandante já preparava "aquele" churrasquinho à bordo, é claro que acompanhado de umas bebidinhas. Pernoitamos ali mesmo, e na Quinta-feira resolvemos ir para a Praia do Pouso fazer a trilha até a famosa Lopes Mendes, dica de um novo amigo, Felipe do veleiro "Verona". Encontramos o Felipe ainda no Bracuhy e ele havia acabado de chegar de lá.

Praia de Lopes Mendes, Ilha Grande
Descobrindo a praia de Lopes Mendes... Trilha de mais ou menos 35 à 40 minutos, ficamos impressionados com o número de visitantes das mais variadas nacionalidades. Tomamos banho em um mar impressionantemente cristalino, levei até um caldo, as ondas estavam fortes e havia muitos, muitos pequenos buracos na paradisíaca Lopes Mendes. O comandante registrou tudo em sua inseparável câmera fotográfica. De volta a praia do Pouso, caminhamos até a prainha de Mangues logo ao lado. Antes de voltarmos para o barco, exauridos das caminhadas e sedentos por uma cervejinha, não resistimos ao bar flutuante "Brasil 500" que fica na praia do Pouso. Paulo, um dos sócios do flutuante, foi extremamente atencioso e gentil com a tripulação do Planeta Água.

Surpresas curiosas na trilha para Lopes Mendes, Ilha Grande
Hora de voltar para casa (Saco do Céu). Desembarcamos no Coqueiro Verde e deixamos o pedido de nosso prato favorito, "Risoto de Camarão", para ser entregue à bordo para o jantar. O risoto de camarão do Coqueiro Verde é de comer de joelhos, acompanhado de um bom vinho tinto então é um luxo.

O Risoto de Camarão do Coqueiro Verde
Sexta-feira, iniciamos nossa retorno para o Bracuhy, antes uma parada na praia da Tapera que fica na enseada Sítio Forte, ali , como não poderia deixar de ser , encontramos alguns veleiros conhecidos. Caminhamos pela praia, mais alguns registros fotográficos e, batida de Leite da Macaca com isca de peixe (excelente) no quiosque da Telma. O tempo já estava mudando e decidimos retomar nossa navegação, retorno tranquilo. A noitinha, caprichei numa caipirinha e fiz uma pizza de churrasco.
Na manhã de sábado, nos despedimos de nosso lar flutuante, e pegamos a estrada agora rumo a nossa casa oficial em Garopaba. Desta vez resolvemos voltar via Ubatuba, e de lá subir a serra até Taubaté, mas antes, visitamos São Luis do Paraitinga, cidadezinha do interior de São Paulo, recentemente inundada pelas fortes chuvas e a cheia do rio. O casario histórico foi semi-destruído, e a igreja matriz não resistiu e veio abaixo. Tivemos o privilégio de presenciar um cenário digno de pessoas de fé e perseverança, uma missa estava sendo celebrada na praça da matriz, o coreto era usado como altar, e centenas de pessoas cantavam e louvavam a Deus. Muito bonito e emocionante.
Fim da folga! Satisfeitos e gratos pelo descanso, e pela oportunidade de presenciar cenas como as que já citei, e acima de tudo, por chegar com segurança em casa e reencontrar nossa filha.
Artigo relacionado AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário