quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

O baita gordo e seu caico.

O baita gordo faceiro com seu caico.

João Gordacho é um cara "forte", aliás, desde piá¹ sempre foi robusto. Dizem, que nem engatinhou, o piazito caminhou foi muito cedo. Também, pai e mãe não conseguiam dar colo à criaturinha redonda. Daí, João Gordacho não teve escolha, com poucos meses de vida andava que nem pau de enchente².

Quando chegou a aborrescência³, virou o "baita gordo"... Apelido carinhoso dado por mim claro!! Um dia, o baita gordo se encantou com o Guaíba lá pelas bandas de Itapuã. Foi "numas" férias da família, da barraca montada embaixo d'uma enorme figueira, ele olhava e fantasiava viagens... Seriam épicas navegadas, em seu próprio barco naquele mundão liquido.

O baita gordo, apesar de viver a vida toda cortando arame com os dentes*, não desistiu de seu sonho, na semana passada seu caico que foi construído com suor, lágrimas e as próprias mãos foi para a água no Yacht Club da Ponta da Cadeia.

Chegara a hora do baita gordo realizar o sonho de adolescente, exceto pelo "pequeno" deslize de escala na execução da obra... Acho que tudo vair dar certo! Ou não!!!!

Fernando Maciel

  1. Piá - Menino, guri.
  2. Andar como pau de enchente - Andar de um lado para o outro, ao sabor dos acontecimentos.
  3. Aborrescência - Mesmo que adolescência.
  4. *Andar cortando arame com os dentes - Andar sem dinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário