sexta-feira, 3 de julho de 2009

Espaço da Vitória - Cruzeiro Costa Sul 2009 - XX

03.05.09 - Nossa! Já estávamos chegando ao final do cruzeiro, a Sede Oceânica de Jurerê do ICSC é a última escala antes de nosso destino final, a Sede Central do ICSC na cidade de Florianópolis - SC. Pois bem... Acordamos e mais uma vez organizamos as mochilas e fomos para terra tomar café, nossa saída para a sede, estava prevista para a tarde. O dia estava ótimo, minha mãe até pegou um solzinho na praia. Estavam todos ali pelo restaurante, uns já fazendo reservas para o retorno de avião, outros combinando uma caminhada até o centrinho de Jurerê, e por ai afora. Eu... Estava muito aborrecida (foto ao lado), de mau humor mesmo, pois, queria ir surfar e não consegui. Tive que desfazer o bico, depois que meus pais conversaram comigo à respeito (na verdade levei uma bronca bem séria do capitão).

O comandante Luiz Fernando e o Skipper 30 "Tinguá"

O pessoal combinou almoçar em Jurerê Internacional. O Zanellinha, levou um grupo de carona com ele, e nós fomos com o Luiz Fernando Beltrão do veleiro Tinguá http://www.veleirotingua.blogspot.com/ , levaram-nos a um restaurante muito bom, com um buffet ótimo, gostamos muito. Ainda no restaurante, a Tati do veleiro Bruxo nos ligou, ela queria saber se: o Binho e o Bruno, poderiam vir com a gente de Jurerê até a sede no centro. Claro que sim!... Respondemos, para mim seria divertido, companhia da minha idade para melhorar o meu humor.

Binho e Bruno

De volta ao clube, tratamos de começar a arrumação para a partida, em seguida chegaram os meninos, que prontamente ajudaram meu pai. Os veleiros foram saindo um a um para a reta final. O Bruno e o Binho deram um show... O capitão deu carta branca para eles, e a dupla de velejadores mirins mostrou o que sabe. Subiram as velas, mestra (o grande) e a genoa (vela da proa), timonearam, cambaram, caçaram as velas, orçaram e arribaram. O capitão, não queria outra vida, ficou sentado só observando o trabalho dos novos tripulantes, que como já disse arrebentaram. Foi muito legal, fizemos uma velejada bem divertida.

Tripulação reforçada na perna entre Jurerê e a sede central do ICSC em Floripa.

A "Almiranta" providenciou uns lanchinhos e refri, vamos velejando e contando piadas. Ao nos aproximarmos das pontes Hercílio Luz, Colombo Salles e Pedro Ivo Campos... Iniciou-se a expectativa, será que todos os barcos passarão? Vale lembrar que: os veleiros maiores como o Mony e o Millenium Star, resolveram sair pela manhã e fazer outra rota, dando a volta na ilha. Assim evitaram passar sob as pontes, os veleiros grandes tem uma limitação que é a altura dos mastros. Foi sinistro, lindo ver os barcos passando um a um em baixo das pontes e todos olhando se os mastros não pegariam. No canal de acesso ao clube, a profundidade é incrívelmente baixa, entorno de 1,70m. Chegamos às 17:00h, atracamos no novo pier do clube, que aliás é horrível, fixo, conforme a altura de maré, fica quase impossível subir e descer do barco, sem noção.

O veleiro Tangata Manu, após a passagem sob as pontes, ao fundo mais barcos da flotilha.

Estava chegando a hora de duas despedidas, do grupo maravilhoso que convivemos por quase trinta dias, e do nosso querido e valente veleiro, que aqui mesmo vai ficar para encontrar um novo dono. Bem, meus pais começaram a descarregar o barco, acabaram enchendo dois carrinhos de tralhas, nossa idéia era ir dormir em casa (Garopaba 70 km ao sul de Floripa) e voltar na manhã seguinte para retirar o restante de nossas coisas do barco, e participar do jantar de encerramento. Assim fizemos.

Beira Mar Norte vista do mar, Florianópolis - SC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário