quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Lars Grael, Ladislau Szabo e Renato Meurer são: Gente que Vive Boiando

Renato Meurer, Ladislau Szabo e Lars Grael em Porto Alegre

Terminou neste domingo dia 08 no lago Guaíba em Porto Alegre a seletiva brasileira de vela olímpica ou torneio pré-olímpico. Este torneio define quais atletas vão fazer parte da EPVO - Equipe Permanente de Vela Olímpica e poderá contar com o auxílio da CBVM - Confederação Brasileira de Vela e Motor -, para realizar suas viagens para torneios internacionais e seus treinamentos dentro e fora do país. Os medalhistas olímpicos que continuam a velejar nas classes em que obtiveram as medalhas são membros natos do time e para todos os outros aspirantes ao pódio olímpico o único caminho era vencer nas águas de Porto Alegre. Lars Grael e seu novo proeiro Renato Moura, ambos representando o Distrito Federal, obtiveram a vaga na classe Star que também conta com os medalhistas de prata nos jogos de Pequim, Robert Scheidt e Bruno Prada na equipe. É a primeira vez, desde que perdeu a perna direita em um acidente, em 1998, quando se preparava para os jogos de Sydney 2000 na classe Tornado, que Lars retorna à equipe olímpica brasileira como atleta. Em 2004, em Atenas, ele foi o coordenador técnico do time de vela. “Para mim é sempre um grande incentivo poder fazer parte do time da CBVM. Eu sempre busquei voltar a velejar em alto nível e pretendo correr os mundiais de 2009, na Suécia, e 2010, no Rio de Janeiro, para chegar em condições de disputar a vaga olímpica de 2012. Sei que meus adversários são excelentes, mas confio na minha velejada e no meu parceiro”, declarou o duas vezes medalha de bronze na classe Tornado. Nossos grandes amigos, Renato Meurer (Lady Jany) e Ladislau Szabo (MSB*) estiveram trocando ideias com Lars. Ladislau conta que em 1900 e Aracy de Almeida, o apelido de Lars era "Charuto" e do Torben "Turbina" isto quando corriam juntos nas classes Pinguim, Snipe e Oceano -, "a farra nas raias era grande" - comenta Ladislau. Eu mesmo, tive a oportunidade de ver o Ladislau em 2006 esconder-se atrás de uma árvore no Yatch Club de Santo Amaro, as margens da represa de Guarapiranga em SP., e fora do olhar do Lars, chamar - "Charuto, Charuto". Lars olhando a sua volta sem achar ninguém comentou - "pra me chamar por este apelido é gente que me conhece a muito tempo". A pegadinha terminou num forte abraço entre os dois. Lars Grael, Ladislau Szabo e Renato Meurer inauguram nossa nova seção: Gente que vive boiando.

Ladislau Szabo e Lars Grael no Y.C.S.A. 06/2005

*Movimento dos Sem Barco

Nenhum comentário:

Postar um comentário